Neuroclin

Hiperatividade - Seu tratamento pode envolver diversas modalidades

"O distúrbio do déficit de atenção / hiperatividade é o distúrbio de saúde mental mais comum nas crianças. Seus principais sintomas são a dificuldade em prender a atenção, a hiperatividade e a impulsividade. Seu tratamento pode envolver diversas modalidades, mas é sempre importante que os pais e professores também recebam apóio para lidar com suas crianças."

Agitação, excesso de movimentação é o mesmo que transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH)?

Não. A descrição de criancas agitadas, irriquietas com excessiva energia, que não param nunca não é suficiente para caracterizar o problema, uma vez que a agitação excessiva pode ser apenas a manifestação de resposta reativa da criança a um ambiente de poucos limites. O TDAH caracteriza-se por um conjunto de 3 sintomas principais: a dificuldade de atenção e concentração, a impulsividade (agir sem pensar ou planejar) e a hiperatividade traduzindo um quadro comportamental complexo que exige um diagnóstico especializado e multidisciplinar.

Como se caracteriza a desatenção?

A criança pode ter dificuldade em prestar atenção em detalhes, em manter a concentração em tarefas escolares, parece não escutar quando lhe dirigem a palavra, tem dificuldade em seguir instruções e não termina atividades domésticas ou escolares, evita ou reluta envolver-se com atividades que exijam esforço mental constante, perde coisas necessárias para tarefas e atividades, é facilmente distraída por estímulos alheios à tarefa ou apresenta esquecimentos em atividades diárias.

Como se caracteriza a hiperatividade?

A hiperatividade caracteriza-se por um comportamento motor acentuado como o de agitar mãos ou pés continuamente ou se mexer constantemente no banco escolar. Prefere correr do que andar e escala em demasia móveis. Apresenta dificuldade em envolver-se silenciosamente em atividades do lazer e falar em demasia.

Como se caracteriza a implusividade?

A criança impulsiva frequentemente dá respostas precipitadas antes das perguntas terem sido concluídas. Apresenta constante dificuldade em esperar sua vez ou permanecer em fila e frequentemente interrompe ou se intromete em assuntos de outros.

Como se faz o diagnóstico a partir destes sintomas?

Para o diagnóstico de TDAH pelo menos 6 sintomas de desatenção e/ou hiperatividade devem estar presentes e a avaliação diagnóstica deve envolver os pais, a criança e a escola (professores). As dificuldades devem ser objetivamente testadas através de provas padronizadas aplicadas por profissionais experientes com o transtorno.

Qual a frequência do TDAH na população?

O TDAH é o distúrbio neurocomportamental mais comum na infância. Calcula-se que em torno de 3 até 5 % das crianças em idade escolar tenham sintomas de TDAH. Tais sintomas estão geralmente presentes antes dos 7 anos de vida e podem persistir até a adolescência ou mesmo na idade adulta.

Quais as causas do TDAH?

Não existe uma causa única para o problema, supondo-se que haja influência da hereditariedade e da imaturidade neuroquímica de centros cerebrais relacionados ao controle da atenção.

Como o TDAH interfere no desenvolvimento da criança?

Dependendo do grau e da intensidade dos sintomas, o TDAH pode interferir na capacidade da criança em lidar positivamente com a realidade. Isto inclui baixo desempenho escolar, dificuldade de relacionamento, baixa auto-estima, falta de habilidade social para compartilhar brincadeiras, fazer amizades e planejar tarefas.

OTDAH pode associar-se a outros problemas comportamentais?

Frequentemente em até 30% dos casos pode estar associado a transtorno de conduta, a um comportamento negativista e desafiante, à depressão e à ansiedade. Não é também de se admirar que portadores do TDAH não tratados podem ter maiores índices de problemas comportamentais após a adolescência como alcoolismo e até consumo de drogas.

Como se avalia a criança com TDAH?

A avaliação do TDAH envolve um trabalho de equipe multidisciplinar. Isto inclui a avaliação médica, procurando causas clíncas que podem gerar sintomas de hiperatividade como hipertiroidismo, anemia por fala de ferro, uso de medicamentos como antialérgicos e anticonvulsivantes, avaliação neurológica e neuropsicológica detalhadas para determinação dos critérios diagnósticos, afastar-se quadros orgânicos além de testar-se a capacidade objetiva da atenção concentrada da criança.

Os medicamentos são necessários no tratamento do TDAH?

Dependendo da intensidade e do grau dos sintomas é útil em alguns casos o uso de medicamentos. Estes medicamentos não são calmantes e sim estimulates e podem melhorar os sintomas de desatenção e hiperatividade

O tratamento do TDAH é apenas medicamentoso?

O uso de medicações pode ser essencial em alguns casos mas pílulas não substituem aptidões e nem orientaçòes educacionais. É preciso orientar a família e a escola a compreender as características da distúrbio e diferenciar desobediência (contestação de ordens) da dificuldade em manter a ordem por falta de habilidade (desatenção) para promover uma comunicação e orientacão mais positiva à criança. Técnicas comportamentais e psicopedagógicas podem também ser de auxílio para algumas crianças.

O que é o Núcleo de Avaliação Neuropsicológica da Neuroclin?

Éum grupo multiprofissional(neurologista, neuropsicólogo, terapeuta familiar) que tem como objetivo a avaliação neuropsicológica de crianças com disfunções neurológicas, do aprendizado e da linguagem com a finalidade de avaliar, orientar o tratamento, dando esclarecimentos à família, escola e aos profissionais envolvidos com a reabilitação da criança.

Como atua o Núcleo no TDAH?

Busca 3 níveis básicos de atuação:
- O diagnóstico, identificando as funções psicológicas, cognitivas e comportamentais de crianças com TDAH.
- O tratamento, acompanhando a evolução, de modo multidisciplinar, em relação ao uso de medicamentos dentro de uma perspectiva múltipla que conjuga o uso de medicamentos a intervenções amplas junto à família, escola e a sociedade.
- A reabilitação, sugerindo após exame neuropsicológico cuidadoso as estratégias compensatórias e também organizando reuniões regulares de grupo de pais e profissionais, baseado na troca de experiência e vínculo entre familiares com problemas comuns e profisionais experientes.


Comente esta notícia:
Atenção: é necessário estar conectado para poder comentar.
Nenhum comentário nesta página. Seja o primeiro a comentar!


Destaques

Notícias

Curso Teórico e Prático 2015 - Perspectivas Clínicas em Neurociência Educacional continue lendo...

A importância da música na vida dos bebês continue lendo...

Entenda como funciona as "Fantásticas conexões" continue lendo...

mais notícias...